5 de fev de 2018

Por que os tours do corpo são importantes

Agora várias youtubers estão fazendo o famoso tour sobre o corpo e isso não é algo banal.
Sabemos que nós mulheres na questão de aceitação do próprio corpo nós evoluímos bastante.
Aceitar o corpo com quilinhos a mais é um exercício mental e emocional que aprendemos a praticar.

O corpo com formas arredondadas e volumosas foi muito cobiçado nas épocas antigas.
No século XVIII, as mulheres mostravam-se assexuadas, puras, verdadeiras "rainhas do lar", tendo a Rainha Vitória como referência de corpo e de comportamento. O corpo deveria ser rechonchudo para procriar.

Observe abaixo nas imagens a Rainha Vitória, e como suas formas já eram arredondadas desde nova, e como seu corpo ficou mais volumoso em idade avançada.

Rainha Vitória teve 4 filhos e 5 filhas, casou-se com Principe Alberto, foi rainha da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte e Imperatriz da Índia. Morreu aos 81 anos de idade.



As mulheres desta época, não gozavam de prestígio social, e o seu corpo, por ser diferente do corpo masculino, assustava a sociedade. (Assunto para outra postagem).

No Brasil a interpretação do corpo feminino no século XIX fugia das atividades físicas, justamente por estas não se identificarem como atividades da elite social, o trabalho intelectual era mais valorizado.

Para os aristocratas uma mulher com uma pele bronzeada de sol e um corpo definido, não era de bom tom ou bem aceito na sociedade alta, pois fazia lembrar a classe sofrida e trabalhadora.
Por isso as adolescentes deveriam ter pele alva, corpos arredondados para se diferenciarem da classe batalhadora, daquelas mulheres que sustentavam seu lar, seus fios, que iam para labuta garantir o pão de cada dia.

Para se ter uma ideia mais precisa, quando a educação física começou a ser praticada no Brasil, em 1874, não foi muito bem recebida pelos pais, que ameaçaram tirar suas filhas da escola, para evitar que seus corpos ficassem rígidos e modificassem sua estrutura corporal de tal modo que lembrasse as mulheres do campo e classe baixa latifundiária.

Lembremos dos corpos dos povos que foram escravizados, os quais trabalhavam nos engenhos e também dos imigrantes asiáticos e europeus que trabalhavam na agricultura e nas primeiras fábricas e esses contrastavam com os corpos dos ricos latifundiários das fazendas e classe intelectual urbana do século XIX.

Portanto durante muito tempo as musas do passado tinham seus corpos cheios, fartos, vide Rainha Vitória e a famosa Monalisa, as quais em função de sua gordura corporal, seriam até um tempo atrás consideradas não atraentes e até mesmo obesa nos tempos atuais.

Voltando mais ainda no passado vemos as famosas esculturas gregas e romanas, nas quais as mulheres eram retratadas com seus corpos cheios, sendo simbolo de sedução e extrema beleza.

A mulher vem rompendo várias barreiras através dos anos para derrubar o padrão Barbie europeu, aquele referência linear da mulher esguia e alta, que levou centenas e centenas de mulheres à morte por bulimia, à qual reinou quase que absoluta nos anos 80,90 e entrou por alguns anos no século 21 até ser derrubada por terra, mas isto às custas de muitas vidas que foram ceifadas para alcançar um padrão que para muitas é impossível.


 A mulher vem se impondo, as griffes se adequaram devido à pressão por um corpo saudável, onde a diversidade fosse valorizada, a mídia viu se apertada diante da revolta de muitas pessoas que perderam suas filhas para uma padrão fabricado justamente para poupar os bolsos da indústria da moda, onde lançavam manequim super magras, e poupavam tecidos fabricando roupas no padrão 35/36/38, quem estivesse acima disso era considerada gorda.

Hoje temos e contemplamos a diversidade nas passarelas, podemos desfrutar na loja de diversos tamanhos. Nossos corpos como eles são, voltaram a ser apreciados e valorizados.
Poder ser livre de conceitos, pré-conceitos e imposições nos tornou livres interiormente, desse modo a mulher voltou a se mostrar sem medo de críticas, as quais foram criados por padrões europeus da elite e escravizou a mente de muitas meninas e mulheres por muitos anos.

Nunca podemos esquecer da saúde, um corpo magro nem sempre é saudável, assim como estar acima do peso pode ser um risco à saude, levando a ter diabetes, infartos, cansaços extremos,etc. Como estamos por dentro, também tem poder de influenciar a nossa aparência exterior.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Todos os comentários são moderados. Se fez uma pergunta, volte para ler sua resposta
Seu comentário é muito importante!! Então peço que deixe seu nome/url
(identifique-se)

******Atenção críticas construtivas serão aceitas, mas comentários ofensivos serão deletados. O Blog da Preta respeita o leitor, portanto respeite a autora.*******
O art. 5° da constituição federal diz:
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;
V - é assegurado o direito de resposta, proporcional ao agravo, além da indenização por dano material, moral ou à imagem;


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
onselectstart='return false'